Volta às aulas

Cá estou às voltas com os pré-requisitos para o mestrado. É muita papelada!

Planejo começar um mestrado ano que vem, em agosto. Não a gosto de Deus, mas no mês de agosto, quando começa o ano escolar do lado de cá. Pode até parecer que tenho tempo de sobra pra me preparar, mas com tantas exigências, tenho de correr!

Na ASU (Arizona State University), não tem exatamente o curso cujo tema eu gostaria de explorar, mas tem outras opções interessantes. O bacana agora, além da burocracia, vai ser decidir qual curso eu vou escolher!

Comunicação truncada

Eu sou muito grossa. Bem, isso eu já sabia, me contaram. Mas em Português não parecia tão mal assim.

É impressionante como a mudança do idioma faz essa diferença toda. Tá bom, a delicadeza é que não faz parte do meu vocabulário. Nunca fez. Verdade seja dita. Mas em Inglês tudo soa mil vezes pior, acredite.

A minha desculpa sempre foi dizer que eu estava sendo direta, sincera, verdadeira, autêntica, seja lá qual for o adjetivo, eu usava para me justificar.

Apesar de ter ido parar na universidade e estudando comunicação/jornalismo, e tenha trabalhado todos esses últimos 15 anos na área, o fato é que me comunico mal, ou pelo menos em Inglês!

Essa coisa de florear e fazer rodeios nunca foi minha praia e tenho apanhado horrores. Do lado de cá é o que eu mais tenho notado. As pessoas tomam o maior cuidado do mundo para se expressar, emitir uma opinião qualquer. Isso quando de fato dizem o que pensam! Ou quando dizem o que de fato pensam!

A real é que estou tendo de me virar para aprender a ter esse cuidado, acabar com a comunicação truncada. No auge dos meus 40 e uns anos, confesso que tenho tido pouca paciência. Mas, daí, é só mais uma desculpa!