Maternidade sem limites

Essa semana foi em Nova Iorque. Uma mulher cujo noivo morreu de ataque do coração, conseguiu permissão judicial para colher o esperma do morto para que ela tenha um filho dele.

Semana passada foi no Texas. A mãe de um rapaz de 21 anos, morto em uma briga, conseguiu o mesmo tipo de autorização.

Nos dois casos as mulheres alegaram que os homens queriam ter filhos. Tiveram de ser rápidas. É que o esperma só pode ser usado se coletado em até 36 horas após a morte.

Mas pelo visto elas não são as únicas. De acordo com o departamento de ética médica da Universidade da Pensilvânia, na Filadélfia, na última década houveram mil pedidos iguais a esses. São esposas, mães e namoradas tentando trazer ao mundo um filho de pai morto.

Não sei mesmo. Tem horas que eu acho que a gente passa dos limites.

Anúncios

3 Respostas

  1. Cada uma!!

  2. nossa……. que loucura!!!c-r-e-d-o!

  3. Taí um negócio que acho absurdo. E, pra ser sincero, achava também que todo mundo achava normal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: